Empreendedoras, ativistas, filantrópicas e por aí vai. O que não falta são mulheres incríveis no mundo - poderosas que empoderam! Sempre lutando pelos direitos femininos, por causas importantes e criando negócios que provam que qualquer um pode começar do zero e chegar no topo, elas são mulheres que nos inspiram todos os dias e fazem com que a gente também queira fazer a diferença. Com o ensejo do Dia Internacional da Mulher, a Garotafit elenca as mulheres empreendedoras mais influentes da moda mundial. Confira:

Anna Wintour 

Ela é uma das mulheres mais poderosas do mundo da moda. Anna Wintour, editora-chefe da revista Vogue americana, é um ícone em sua profissão. Sua personalidade forte e seu olhar apurado para tendências a tornaram uma mulher indispensável em qualquer desfile que se preze. Responsável por revolucionar o magazine, ela é ajudou a alavancar a carreira de inúmeras marcas e modelos, incluindo Gisele Bündchen nos anos 90. A famosa também inspirou a personagem Miranda Priestly no filme "O Diabo Veste Prada" (2006).

Anna Wintour


Camila Coutinho

Camila Coutinho (@camilacoutinho) começou o blog Garotas Estúpidas em 2006, quando ainda era estudante de moda. De lá para cá, a pernambucana se consolidou como uma das principais blogueiras de moda do Brasil, acumulando mais de 2,3 milhões de seguidores no Instagram. Com uma linguagem acessível e bem-humorada, Camila ficou conhecida por falar tanto das marcas de luxo quanto das redes de fast fashion em suas postagens. Em 2017, ela entrou para a lista das 500 pessoas mais influentes da moda em todo o mundo, publicada pelo Business of Fashion, um dos portais mais importantes da indústria. Além de Camila, apenas outros oito brasileiros apareceram na seleção.

Camila Coutinho


Costanza Pascolato

Ícone da moda brasileira, Costanza Pascolato (@costanzapascolato2g) é um dos nomes mais queridos e influentes da indústria. A empresária e consultora de moda, que veio da Itália para o Brasil aos cinco anos, assumiu em 1987 o comando da Santaconstancia, tecelagem fundada por seus pais na década de 1940. Até hoje, a empresa é uma das maiores do ramo têxtil, e fornece tecidos para alguns dos maiores estilistas do país. Aos 78 anos de idade, Costanza tem 519 mil seguidores no Instagram, assina uma coluna na revista Vogue e mantém também um blog veiculado ao e-commerce Shop2gether. Em seu currículo, a "papisa da moda" - título dado a ela pela jornalista Joyce Pascowitch - tem também três livros publicados: O Essencial (1999), Confidencial – Segredos de Moda, Estilo e Bem-Viver (2009) e Meu Caderno de Estampas (2015).

Constanza

Gisele Bündchen

Uma das modelos mais importantes de todos os tempos, Gisele Bündchen (@gisele) continua a fazer história em seus mais de 20 anos de carreira. Aposentada das passarelas desde 2015, ela segue fotografando campanhas de moda e filmando para publicidade, ganhou uma publicação retrospectiva de seus 20 anos editada pela Taschen, e em breve lançará um livro de memórias e autoajuda. Gisele continua a estrelar campanhas e capas de revista (já são mais de 500, consagrando a gaúcha como a terceira personalidade feminina da história a estampar mais capas, atrás apenas de Princesa Diana e Britney Spears. Os números impressionam: entre 2004 e 2016, ela foi eleita pela revista Forbes como a modelo a mais bem paga do mundo, com uma fortuna avaliada em 150 milhões de dólares. Em 2013, também pela Forbes, ela foi considerada uma das 100 mulheres mais poderosas do mundo. Hoje, Gisele se dedica também ao ativismo social, em especial às causas ambientais, fazendo doações para projetos de proteção à Floresta Amazônica e para o “Energia Sustentável para Todos”, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Gisele Bundchen

Adriana Bozon

Adriana Bozon (@adrianabozon) é uma das grandes responsáveis pela identidade urbana, rocker e transgressora da Ellus, onde começou como trainee. Hoje a diretora de branding do grupo InBrands, o conglomerado que, além da Ellus, é gestor de marcas como Bobstore, Richards, Salinas e VR. Interessada pelo lado B da moda, Adriana ajudou a trazer frescor para a indústria com seu estilo rock ‘n’ roll. Agora, ela tem o desafio de levar adiante o know-how da Ellus para as outras grifes do grupo. 

Adriana Bozon

Maria Grazia Chiuri

Em julho de 2016, a Dior anunciou que a italiana Maria Grazia Chiuri assumiria a direção criativa da maison que, além do próprio Christian Dior, anteriormente foi comandada por Yves Saint Laurent, Marc Bohan, Gianfranco Ferré, John Galliano e Raf Simons. "A ideia de contratar uma mulher era algo que eu tinha em mente, e esta mulher é a certa", disse na época Sidney Toledano, CEO da Dior, em entrevista ao WWD.

Maria Grazia Chiuri


Clare Waight Keller

Ex-Chloé, a britânica Clare Waight Keller – que também já passou por grifes como Gucci, Calvin Klein e Ralph Lauren – assumiu o posto de diretora artística da Givenchy em março de 2017, sucedendo Riccardo Tisci. Rapidamente, a Givenchy de Clare se tornou queridinha e agradou até mesmo a realeza: a duquesa de Sussex Meghan Markle se casou a bordo de um modelo exclusivo assinado pela estilista e vestiu looks da marca para outros eventos. Foi inclusive Meghan, gravidíssima, que entregou o prêmio de estilista do ano no British Fashion Awards de 2018 para Clare.

Clare Keller


Louise Trotter

Depois do português Felipe Oliveira Baptista deixar a direção da Lacoste, a inglesa Louise Trotter foi nomeada diretora criativa da grife, em outubro de 2018 – a primeira mulher em 85 anos a dirigir a marca.


Louise Trotter